O TCE-RJ valoriza e apoia a cultura brasileira. Por meio do Projeto Momento Cultural, promove shows de música e dança, apresentações de peças teatrais, exposições e rodas de conversa sobre temas diversos. 
A entrada é franca.

Acompanhe aqui a programação do Momento Cultural e curta a página no Facebook: facebook.com/momentocultural.tcerj.

PROGRAMAÇÃO/2017:

SETEMBRO

 

Quando: Dia 27, às 12h30 
Onde: Auditório Humberto Braga (Praça da República, 54/56, Centro do Rio)
O quê: Brasilidade 2
Quem: Luis Gauí - professor brasilianista graduado em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e mestre em Ciências Sociais pela UFRRJ
Participação especial de Pablo Azevedo e Coral do TCE-RJ
Resumo: 
A casa-grande, a senzala e a formação da família brasileira - Como a cultura brasileira foi construída? Quais são as origens do machismo e do racismo no Brasil? Como os brasileiros de diferentes classes sociais se relacionam? Como nossos filhos são educados? Neste segundo encontro do curso, discutiremos a formação da família patriarcal brasileira como representante da própria sociedade através do clássico livro de Gilberto Freyre, "Casa-Grande & Senzala".

Quando: Dia 18, às 12h30 
Onde: Auditório Humberto Braga (Praça da República, 54/56, Centro do Rio)
O quê: 7º Encontro de Coros
Quem: Coral TCE-RJ, Coral Rio Antigo, Coral da PUC e Coral Atrás da Nota da PCRJ

 

Quando: Dia 6, às 12h30  
Onde: Espaço Multiuso, Biblioteca (Praça da República, 50, Centro do Rio)
O quê: É possível consertar o Leviathan?
Quem: Pablo Azevedo (doutor em Filosofia pela UFRJ)
Resumo: A desilusão com os governos se tornou endêmica na maior parte do mundo ocidental. Além disso, os governos parecem estar funcionando de mal a pior em todo lugar e nenhum grupo político parece ter um projeto ou agenda política capaz de lidar com esse problema. A maioria das pessoas pensa que nada irá mudar. Contudo, vivemos uma época onde os grandes governos estão se lançando em uma intensa competição internacional por novas ideias e novos modelos de governança – visando tornar o Estado cada vez mais competitivo e eficaz. Sendo assim, será que ainda é possível consertar o Leviathan?

 

AGOSTO

Quando: Dia 23, às 12h30  
Onde: Espaço Multiuso, Biblioteca (Praça da República, 50, Centro do Rio)
O quê: projeto Semiótica - leitura de imagens
Quem: Marcus Vinicius Andrade
Resumo: "Quantas mensagens uma imagem pode conter? Uma fotografia é apenas uma janela que registra uma cena do mundo ou é uma imagem simbólica? Se concordamos que a imagem é um modo de linguagem, então é possível "lê-la". E é isso que vamos fazer. Com a ajuda de algumas fotografias e de alguns conceitos, vamos exercitar nossa capacidade de olhar."

 

Quando: Dia 16, às 12h30  
Onde: Espaço Multiuso, Biblioteca (Praça da República, 50, Centro do Rio)
O quê: Cyberbulling
Quem: Fernando Veloso, Gilson Perdigão e Rodrigo Valle (Representantes da área de Segurança do TCE-RJ)
Resumo: O cyberbulling é um tipo de violência moral praticada através da internet ou de outras tecnologias relacionadas. Uma situação que ocorre diariamente em todo o mundo e que pode ser considerada grave já que, em virtude das configurações do espaço virtual, permite o livre e simultâneo fluxo das informações, fazendo com que as notícias se propaguem muito rapidamente e alcancem um número indefinido de internautas. Como reconhecer e se proteger deste tipo de crime?  

 

Quando: Dia 9, às 12h30 
Onde: Espaço Multiuso, Biblioteca (Praça da República, 50, Centro do Rio)
O quê: A quarta revolução industrial e o Brasil 
Quem: Pablo Azevedo (doutor em Filosofia pela UFRJ)
Resumo: Após abordar genericamente a narrativa da Quarta Revolução Industrial, promulgada pelo Fórum Econômico Mundial, com a discussão dos seus efeitos positivos e negativos sobre a atual realidade global, resta a pergunta: qual é o impacto desta transformação no Brasil? Levando em conta a situação presente, será analisado o quanto o país é afetado pelas transformações tecnológicas em curso.

 

Quando: Dia 2, às 12h30  
Onde: Espaço Multiuso, Biblioteca (Praça da República, 50, Centro do Rio)
O quê: Projeto Semiótica
Quem: Marcus Vinícius Andrade (Chefe do serviço de Psicologia do TCE)
Resumo: Em um mundo saturado de imagens, nossa tendência pode ser a de nos tornarmos "anestesiados", consumidores passivos de signos visuais, das fotografias aos anúncios publicitários. Afinal, "lemos" as imagens ou "somos lidos" por elas? Com a ajuda de alguns conceitos e de algumas ferramentas, podemos tornar nossa percepção mais ativa e crítica."

JULHO

Quando: Dia 19, às 12h30 
Onde: Espaço Multiuso, Biblioteca (Praça da República, 50, Centro do Rio)
O quê: Reconhecimento e Representatividade
Quem: Mirian Monteiro Kussumi (Mestre em Filosofia pela UFRJ e doutoranda da PUC-RJ)
Resumo: Diante das chamadas minorias sociais – grupos minoritários que se diferenciam da maioria pelo aspecto étnico, social, religioso ou de gênero – podemos observar um crescente diálogo e reivindicação por Reconhecimento. Direitos humanos, salários equivalentes, respeito e inclusão social seriam, dessa forma, algumas das exigências das minorias. Pensando no próprio conceito filosófico de Reconhecimento, torna-se imperativo discutir uma outra questão, a saber: Representatividade. É o desejo de se sentir representado, não só na esfera política e governamental, mas também nos meios midiáticos, nas produções culturais, nos lugares públicos e instituições diversas que parece estar na raiz do que as minorias buscam no que se refere à Representatividade. Assim, no encontro proposto, buscamos abordar o tema do que seria exatamente a Representatividade, assim como sua íntima relação com a luta pelo Reconhecimento engendrada pelos grupos minoritários. 

 

Quando: Dia 5, às 12h30  
Onde: Espaço Multiuso, Biblioteca (Praça da República, 50, Centro do Rio)
O quê: Quarta Revolução Industrial: impactos, possibilidades e riscos Quem: Pablo Azevedo (doutor em Filosofia pela UFRJ)
Resumo: O horizonte futuro aberto pelas transformações tecnológicas em curso pode permitir mudanças profundas em nossos modos de vida. Esse horizonte de possibilidades, contudo, não contempla apenas a abertura a um futuro pleno de positividades: os impactos destas transformações apresentam riscos igualmente perigosos - como o aumento da desigualdade social, a exclusão digital num mundo que será dominado pela crescente digitalização, além de uma profunda transformação na natureza do trabalho. 

 

JUNHO

 

Quando: Dia 21, às 12h30 
Onde: Espaço Multiuso, Biblioteca (Praça da República, 50, Centro do Rio)
O quê: O Nome da Roda... 
Quem: A psicanalista Vanessa Kfuri, com formação pela Escola Paulista de Psicanálise 
Resumo: Vivemos tempos de exceção em que crises, mudanças e a falta de segurança nos afetam de forma a provocar um turbilhão de estados emocionais com os quais não sabemos lidar e  apenas vivenciamos seus efeitos. A intenção da psicanalista Vanessa Kfuri é que, à luz de Freud e Lacan, possamos refletir sobre os afetos que nos dominam em tempos difíceis, para compreendê-los e lidarmos com eles de forma mais amena e produtiva.

 

Quando: Dia 14, às 12h30 
Onde: Espaço Multiuso, Biblioteca (Praça da República, 50, Centro do Rio)
O quê: Grupos minoritários e suas reivindicações
Quem: Mirian Monteiro Kussumi (Mestre em Filosofia pela UFRJ e doutoranda da PUC-RJ) 
Resumo: Entre os movimentos de reivindicações de direitos e a realidade política, é comum nos depararmos com o termo "grupos minoritários" ou ainda "minorias". Contudo, o que significa dizer minoria? Qual o sentido contido na denominação de grupos minoritários? O debate sobre o que se entende como minoria, a sua exigência por reconhecimento e o próprio sentido desse último conceito é o que define o tema no próximo encontro. 

 

Quando: Dia 7, às 12h30 
Onde: Espaço Multiuso, Biblioteca (Praça da República, 50, Centro do Rio)
O quê: Em busca de novas narrativas: o que é a quarta revolução industrial? 
Quem: Pablo Azevedo (doutor em Filosofia pela UFRJ)
Resumo: Entre ceticismo, niilismo e um pessimismo generalizado, a maior parte da população global parece não ter em seu imaginário reserva alguma de expectativas positivas para o futuro. A Quarta Revolução Industrial tem o objetivo de fazer com que as tecnologias permitam a construção de um novo paradigma de sustentabilidade, inclusão e prosperidade. É a oportunidade de moldarmos esta transformação em proveito da humanidade como um todo e não de apenas alguns poucos beneficiados em detrimento de muitos.

MAIO

Quando: 24/05/17 às 12:30h
Onde: Espaço Multiuso da Biblioteca
O quê: O desenvolvimento e contradições da técnica
Quem: Professora: Mirian Monteiro Kussumi (Mestre em Filosofia pela UFRJ e doutoranda da PUC-RJ) Curadoria: Monica Chateaubriand
Resumo: Tanto no desenvolvimento agrário e fabril, como na própria linguagem e comunicação, é a técnica humana que está presente e desenvolvida, de modo que ela esteja ligada intrinsecamente às ideias de progresso, desenvolvimento e evolução. Contudo, a técnica, antes utilizada a favor do homem se tornou, ao longo do tempo, prejudicial: ao invés de ser utilizada para melhorar a vida humana, são seus efeitos de marginalização e exclusão que se fazem mais fortes na atualidade. É diante de tal contradição e do desenrolar da técnica ao longo da história que buscamos, à luz dos teóricos da Teoria Crítica, construir nosso debate.

 

Quando: Dia 10, às 12h30
Onde: Espaço Multiuso, Biblioteca (Praça da República, 50, Centro do Rio)
O quê: O Declínio do Capitalismo Social: Flexibilidade e o "Novo Capitalismo".
Resumo: "Flexibilidade": Esse tem sido o lema do "novo capitalismo" emergente após a globalização da economia nas últimas décadas. Porém, quais são os impactos desse novo modo de organização do trabalho sobre nossa sociedade? Apesar de dinâmico e bem adaptado à cúpula organizacional do mundo coorporativo e financeiro centrados - cada vez mais voltados para os resultados de curto prazo - esse modo de organizar o trabalho teria consequências positivas sobre a realidade total do mundo do trabalho? Convidado: Pablo Azevedo (doutor em Filosofia pela UFRJ).

 

ABRIL

 

Quando: Dia 26, às 12h30. 
Onde: Espaço Multiuso, Biblioteca (Praça da República, 50, Centro do Rio)
O quê: Modernidade e Perda da Experiência.
Resumo: A professora Mirian Monteiro Kussumi, mestre em Filosofia (UFRJ) e doutoranda em Filosofia (PUC-Rio), falará sobre o abismo entre aquilo que experimentamos no passado e vivemos no presente. 

 

Quando: Dia 4, às 12h30
Onde: Espaço Multiuso, Biblioteca (Praça da República, 50, Centro do Rio)
O quê: Transformações, sinergias e entropias na aurora do século XXI
Resumo: A realidade global vem se transformando em ritmos cada vez mais velozes, dinamizada pelo avanço tecnológico que transforma nossas relações sociais e de trabalho, nossas formas de organização, o mundo da economia, os negócios, etc. Assim, cabe a pergunta: vivemos um período de crise ou apenas não compreendemos ou acompanhamos as profundas transformações de nosso modo de vida que se prenunciam cada vez mais?

 

MARÇO

Quando: Data ainda a ser marcada
Onde: Auditório do Espaço Cultural Humberto Braga (Praça da República, 54/56, Centro do Rio)
O quê: Contação de História - Frida Kahlo
Resumo: Apreciadora da cultura mexicana, Ana Cristina Braga nos convida a ouvir histórias sobre um dos maiores ícones femininos do século XX: a pintora Frida Kahlo. Muito já foi dito e imaginado sobre essa brava mulher cuja vida foi sua maior obra de arte. Convidamos você a passear pelo seu mundo de dores, cores e amores, guiados por nossa convidada.