_

10/08/2011 - 22:42

O presidente do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ), Jonas Lopes de Carvalho Junior, abriu hoje (10), o II Encontro Técnico de Educação Corporativa dos Tribunais de Contas – Educorp, que tem como tema A educação corporativa no contexto externo: desafios e perspectivas. A cerimônia reuniu mais de 300 pessoas, entre servidores e responsáveis pelas unidades de educação corporativa dos Tribunais de Contas e das Escolas de Governo de todo o país, no auditório Humberto Braga, na sede do Tribunal, no Centro do Rio. O encontro continua amanhã (11), com oficinas e apresentações na sede da Escola de Contas e Gestão (ECG), em Niterói. O encerramento será na sexta-feira (12), na sede do TCE.

 
 
"Gostaria de deixar registrado o profundo agradecimento do TCE à Atricon (Associação dos Membros dos Tribunais de Contas), ao IRB (Instituto Rui Barbosa) e ao Promoex, por termos a honra e a possibilidade de sediar este encontro no nosso Tribunal, que andava afastado dessas importantes atividades e desses tão importantes organismos representativos. Este encontro ficará marcado porque é o primeiro desta administração, que está dando uma nova visão ao Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro", afirmou o presidente Jonas Lopes.
 
Ele destacou ainda que, já ao tomar posse na Presidência do TCE-RJ, deixou clara a intenção de fortalecer a ECG e de promover a capacitação dos servidores – "nossa mola mestra", como definiu. Segundo Jonas Lopes, a realização do encontro combina com os objetivos do TCE-RJ.
 
Mais adiante, Jonas Lopes enfatizou que o conceito de gestão pública vem sofrendo mudanças sucessivas ao longo das últimas décadas e ainda sofre um processo de mutação e aperfeiçoamento contínuo. "Entre a discussão acadêmica e as práticas na execução administrativa e contábil de uma prefeitura em município pequeno no interior do estado há uma enorme distância. Os tribunais de contas precisam não somente lidar, mas principalmente colaborar para que essa distância seja reduzida e a gestão pública possa ter a eficácia e efetividade que a sociedade demanda", ressaltou.
 
Ao concluir sua fala, o presidente do TCE-RJ disse que nesse contexto se destaca a realização do II Educorp. "Compartilhando experiências e promovendo a integração entre as instituições, caminhamos para o fortalecimento do sistema Tribunal de Contas."
 
 
Programação
O tema da parte da manhã foi A Educação Corporativa e as Escolas de Governo, com a apresentação dass palestras "Educação Corporativa e Geração de Conhecimento", ministrada pela professora Sylvia Vergara, da Fundação Getúlio Vargas (FGV/RJ); "O Papel das Escolas de Magistratura na formação e no aperfeiçoamento dos Magistrados", pela desembargadora Leila Maria Mariano, diretora-geral da Escola de Magistratura do Estado do Rio de Janei (Emerj); e "O Papel das Escolas de Governo na Implementação da Política Nacional de Desenvolvimento de Pessoal (PNDP)", apresentada pelo presidente da Escola Nacional de Administração Pública (Enap), Paulo Sergio de Carvalho.
 
À tarde, o tema abordado foi A Educação Corporativa e os Tribunais de Contas, com as palestras "Educação Corporativa: em busca da efetividade social e relevância do humano", a cargo da professora Valderez Fraga, da FGV/RJ; "A Educação Corporativa no Tribunal de Contas da União", por Adriano Ferreira Amorim, do Instituto Serzedello Corrêa/TCU; e "A Experiência do Grupo de Educação Corporativa – GEC/Promoex", ministrada por Williams Brandão, do TCE-PE.
 
 
Além do presidente Jonas Lopes, integraram a mesa de abertura do II Educorp os conselheiros do TCE-RJ José Gomes Graciosa e Julio Lambertson Rabello; a diretora-geral da Emerj, desembargadora Leila Maria Mariano; o presidente do Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro, Thiers Montebello, que também representou o presidente da Atricon, conselheiro Salomão Ribas Junior; a diretora nacional do Promoex, Heloisa Garcia Pinto; o conselheiro Luiz Sérgio Gadelha Vieira, do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado do Ceará e coordenador da Atricon/IRB junto ao Promoex; o conselheiro Manoel Figueiredo Castro, do TCE-BA e vice-presidente do IRB (ele também representou o conselheiro Severiano José Costandrade de Aguiar, presidente do TC-TO e do IRB); o chefe da Divisão de Modernização do Estado do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Carlos Santiso; e o especialista setorial pelo Promoex no Brasil, do BID, Francisco Javier Urra.