_

20/06/2011 - 18:00

O presidente do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ), Jonas Lopes de Carvalho Junior, participou hoje (20/6) da solenidade de abertura do VII Congresso Brasileiro dos Assessores de Comunicação da Justiça (Conbrascom 2011), no auditório do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ). Sediado este ano no Rio, o Congresso tem como tema principal "Direitos Fundamentais da Comunicação", com a proposta de levar a debate as garantias constitucionais no campo da comunicação social. O encontro termina quarta-feira (22/6), com a entrega do Prêmio Nacional Comunicação e Justiça.

 
O anfitrião, Procurador-Geral de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, Cláudio Soares Lopes, abriu o Congresso. "Em primeiro lugar, gostaria de dizer que é uma honra muito grande para o Ministério Público ter a oportunidade de sediar um fórum de debates tão importante como este que teremos aqui durante três dias. Considero que as palestras e os debates que os profissionais de comunicação vão travar aqui auxiliarão muito no enriquecimento da democracia. A Imprensa é fundamental para o nosso país. Durante esta ocasião, ideias vão surgir e trazer luzes para que todos, em especial aqueles mais diretamente ligados à Justiça, possam cada vez mais atuar com transparência", destacou o Procurador-Geral de Justiça.
 
Em seguida, falou o presidente do Fórum Nacional de Comunicação e Justiça (FNCJ), Moacir Maia. Ele agradeceu a todos os assessores de imprensa que trabalharam na realização do encontro e fez uma exposição sobre o desafio da comunicação nas instituições ligadas ao Poder Judiciário. "Pela atuação da Ascom (Assessoria de Comunicação), as instituições têm alcançado uma melhor inserção no noticiário, um melhor resultado em suas ações com relação ao público interno e externo, com êxito na construção de uma imagem de melhor referência no campo institucional. Estamos evoluindo numa escala que ainda precisa avançar muito mais, mas que está demonstrando vitalidade e sustentabilidade pela firmeza das propostas e consequências e resultados de suas ações", ressaltou  o presidente do Fórum.
 
A corregedora Nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, enalteceu a realização do Congresso e destacou a importância do princípio da publicidade nos debates sobre a comunicação social no âmbito da Justiça. "Tudo que está sendo feito em prol da reconstrução do Poder Judiciário jamais chegaria ao público, inclusive dos cidadãos mais simples se não fosse o papel da comunicação social. E é exatamente desse ponto que quero chamar a atenção. Quando falamos de assessoria de imprensa não estamos querendo dar notícias em jornais. Queremos divulgar um trabalho para, assim, cumprir um papel que está inserido na Constituição como requisito dos atos administrativos, a publicidade, para tornar transparente nossa ação e dessa forma termos a democracia interna do Poder", frisou a corregedora, que reconhece como um ponto luminoso a criação do Conselho Nacional Judiciário (CNJ).
 
 
Além do presidente do TCE-RJ, do Procurador-Geral de Justiça, da ministra Eliana Calmon  e do presidente do FNCJ, participaram da Mesa Diretora Thiers Vianna Montebello, presidente do Tribunal Contas Município do Rio Janeiro (TCMRJ); Nelson Tomaz Braga, conselheiro do Conselho Nacional de Justiça; José Antonio Vieira de Freitas Filho, procurador Chefe da Procuradoria Regional do Trabalho da 1ª Região; Cléa Maria Carvalho de Couto, juíza do Trabalho.
 
O Conbrascom é promovido anualmente pelo Fórum – organização-não governamental fundada em 2002 - que reúne assessores de Comunicação do Poder Judiciário, Ministério Público, Defensorias, Tribunais de Contas e instituições ligadas ao setor judiciário de todo o País.
 
 
O objetivo do Fórum é ampliar o debate sobre a comunicação na Justiça, envolvendo juízes, procuradores, promotores, jornalistas, publicitários, organizações governamentais e não-governamentais, bem como a sociedade civil,