_

01/06/2011 - 22:01

 

O Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ), o Poder Judiciário fluminense e o Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Rio (Crea-RJ) se reuniram hoje (1), no Tribunal de Justiça, para acertar uma parceria com o objetivo de dar maior transparência, rapidez e melhor controle de custos das 12 obras do TJ previstas no Estado. O pedido de parceria foi feito pelo presidente do TJRJ, desembargador Manoel Alberto Rebêlo dos Santos.
 
Os presidentes do TCE, Jonas Lopes, do TJ, Manoel Alberto, e
 do Crea, Agostinho Guerreiro
 
O conselheiro Jonas Lopes de Carvalho Junior, lembrou que, no seu discurso de posse na presidência do TCE-RJ, também pregou a união e confirmou a parceria com o TJRJ. "Estamos ao lado do Tribunal de Justiça nesta tarefa. Iniciaremos o trabalho esta semana, percorrendo as obras do Estado", disse. Ele elogiou a atitude do desembargador Manoel Alberto, que classificou de inovadora. "É a primeira vez que vejo um jurisdicionado pedir para ser fiscalizado. Colocamos o TCE à disposição do TJ."
 
O desembargador Manoel Alberto, por sua vez, afirmou: "Estou fazendo o que preguei no meu discurso de posse: a união entre os Poderes, as instituições, as pessoas. Temos grande dificuldade nas obras públicas. O grande problema está na medição da quantidade e qualidade do material, além da necessidade da licitação, que gera demora de tempo. O Tribunal de Contas do Estado tem pessoas altamente qualificadas para nos ajudar nesta fiscalização das obras". E completou: "Ao Crea peço também o acompanhamento e fiscalização das obras no estado para termos a maior transparência possível".
 
Em seguida falou o presidente do Crea, Agostinho Guerreiro. "É uma honra, uma satisfação muito grande estarmos aqui. Entendemos este chamado como uma maneira de reconhecer um trabalho árduo que tentamos fazer. Nossa preocupação, como autarquia federal, é com a sociedade. Podem contar conosco." 
 
Entre as obras previstas, está a construção do Fórum de São João da Barra (R$ 17.640.000,00), do Fórum de Angra dos Reis (R$ 43.860.000,00), do anexo do Fórum de Rio das Ostras (R$ 9.720.000,00), do Fórum novo de Rio Bonito (R$ 17.640.000,00), do Fórum Regional de Alcântara (R$ 42.120.000,00), do Fórum de Itaboraí (R$ 42.120.000,00); do prédio anexo em Bangu (R$ 42.120.000,00), do Fórum de Nilópolis (R$ 42.120.000,00) e do Fórum de Mesquita (R$ 17.640.000,00).  Os valores são estimados. 
 
Também participaram do encontro os outros seis conselheiros do TCE-RJ – Aluisio Gama de Souza, José Gomes Graciosa, Marco Antonio Barbosa de Alencar, José Maurício de Lima Nolasco, Julio Lambertson Rabello e Aloysio Neves Guedes -,  representantes do Crea, desembargadores e juízes do TJRJ. 
 
Foto: Divulgação/TJ